Como Contar Ao Parceiro Que Tem Deficit De Atenção e Hiperatividade
Home / Adultos / Como Dizer ao Seu Companheiro ou Companheira Que Tem Deficit de atenção e Hiperatividade Sem Assustar

Como Dizer ao Seu Companheiro ou Companheira Que Tem Deficit de atenção e Hiperatividade Sem Assustar

Conheceu uma pessoa que sente que é realmente especial – Parabéns!

Depois de estarem juntos há algum tempo e saberem que a vossa atração é mútua, está na altura de falar sobre o seu deficit de atenção e hiperatividade.

Porquê Falar Sobre o Seu Deficit de Atenção e Hiperatividade?

Se tem deficit de atenção e hiperatividade, os seus comportamentos sintomáticos já estão presentes na sua relação… ou, se não estiverem presentes no momento, estarão no futuro.

Se acha que este é uma relação com futuro, é importante ser honesto consigo e com a outra pessoa.

Mesmo que consiga controlar os sintomas extremamente bem, é importante para o seu parceiro entender porque toma medicação e porque praticar exercício físico é tão bom para si.

Qual o Melhor Momento Para Falar em Deficit de Atenção e Hiperatividade?

Não há necessidade de falar imediatamente sobre o deficit de atenção e hiperatividade.

Em vez disso, espere até saber que está genuinamente interessado/a, e o seu parceiro/a também está.

Como Abordar o Assunto?

Existem duas abordagens para introduzir o tema do seu deficit de atenção e hiperatividade.

Uma vai de encontro a fazerem algo divertido juntos.

Neste caso, o seu parceiro pode ter feito um comentário sobre o quanto gosta das suas peculiaridades ou começar a rir-se à medida que se aproxima das ervas daninhas para ver mais de perto uma planta que lhe chamou à atenção.

É uma boa altura para dizer algo como “bem, isso é graças ao meu deficit de atenção e hiperatividade”.

Pode elaborar mais tarde todas as ramificações e questões.

A segunda forma de abordar o tema é num momento mais sombrio.

Podem estar num encontro, ou a passar um fim-de-semana juntos, a tomar um café ou uma bebida.

Pode aproximar-se e dizer qualquer coisa como:

“Acho-te incrível e adoro estar contigo”.

“Sabes que não sou como as outras pessoas com quem tiveste uma relação amorosa antes… em parte porque tenho deficit de atenção e hiperatividade e pensei que seria uma boa altura para falar um pouco sobre isso, se não te importas.”

O Que a Outra Pessoa Precisa de Saber Sobre o Deficit de Atenção e Hiperatividade

Aqui estão alguns pontos chave que poderia discutir.

É melhor não abordar todas ao mesmo tempo, mas espalhe as conversas ao longo do tempo.

Você está, em essência, a explicar a sua própria maneira de ser.

Também deve TER A CERTEZA de estar curioso sobre a maneira de ser do seu parceiro!

Não se trata só de si – trata-se de conhecerem-se melhor.

Não peça desculpa por o estar a fazer.

Você é quem é, e se a outra pessoa não demonstrar vontade de trabalhar consigo para acomodar o deficit de atenção e hiperatividade, ela não é a parceira certa.

Além disso, tente não ficar na defensiva quando ela lhe fizer perguntas.

O seu cérebro não funciona da mesma maneira.

Fisiologicamente experimenta os mesmos situações mas de maneira diferente, porque ambos veem os eventos e armazenam informações de maneiras diferentes.

É importante ter presente que nenhum de vocês deve assumir que compreende as motivações do outro.

Ao invés de assumir que sabe o que está a acontecer, ambos deveriam criar uma relação na qual é bom fazer perguntas.

E também é ótimo falar abertamente sobre o eu deficit de atenção e hiperatividade – e também sobre a sua forma de fazer as coisas.

É difícil para organizar e planear e por isso leva mais tempo a fazer as mesmas coisas.

O seu parceiro vai querer “ajudar”, mas na verdade é muito importante que se mantenha firme.

Caso contrário, o ressentimento poderá aumentar no futuro e o seu parceiro/a assumirá demasiada responsabilidade.

Não quererá que a outra pessoa se sinta que tem de fazer tudo.

Você pode nem sempre prestar atenção porque o deficit de atenção e hiperatividade inclui a distração.

Isto não é um reflexo do que sente pelo seu parceiro.

Portanto, se ela se sentir como se quisesse mais atenção da sua parte, por favor, avise-a gentilmente e ficará feliz em se recentrar na sua direção.

Você está muito focado/a no presente.

Isto significa que você pode ser incrível no momento, mas pode ter problemas para lembrar de coisas do passado e planear o futuro.

Espera que ela compreenda que isto não é pessoal… e que tenha empatia com as listas que possa criar para o ajudar a manter o controlo.

Já deve ter reparado que é um pouco desleixado/a (se vivem juntos e isto é apropriado.)

Não é porque sou preguiçoso/a – na verdade não vejo a desarrumação porque a minha mente esvazia-se por todo o lado.

A confusão não me incomoda muito.

No entanto, quero que te sintas confortável, uma vez que esta é a tua casa, também.

Vou criar um sistema para me ajudar a lembrar de pegar – e talvez pedir um pouco da tua ajuda para descobrir o que é mais importante (por exemplo, cozinha, ou quarto, etc.)

Eu às vezes fico furiosa comigo mesmo/a.

Porque é frustrante ter de trabalhar tanto para fazer as coisas que os outros parecem fazer tão facilmente.

Se achas que estou frustrado ou rabugento, avisa-me, por favor.

Eu não quero que isso te afete!

O seu deficit de atenção e hiperatividade não se resume a lutas.

Também faz parte do porquê de ser quem é. É por isso que:

  • você adora explorar quando está fora a fazer coisas (a distração leva-o em direções maravilhosas)
  • você pensa em coisas divertidas e loucas para fazer
  • você pode entrar totalmente no momento e realmente se divertir quando algo é divertido ou interessante
  • você é tão criativo7a
  • você tem tanta energia

As Respostas do Seu Parceiro/a

Você não sabe como o seu parceiro/a vai responder, mas no entanto, a sua resposta é boa.

O seu trabalho é ouvir, empatizar, ser curioso/a.

Mais uma vez – trata-se de nos conhecermos para ver se a relação funcionará no futuro.

Ela provavelmente está genuinamente interessada, e talvez surpreendida ou até um pouco assustada… e todos esses sentimentos são normais.

Trate-os como parte de sua abertura, e deixe claro que a sua intensão é positiva, porque é!

Quando se Comprometer

Um último conselho.

Você pode ou não querer falar com o seu parceiro sobre isso, mas é importante que tenha algo em mente.

Por ter deficit de atenção e hiperatividade, os seus sintomas são mascarados por um namoro hiper-focus nos primeiros 24-28 meses da sua relação.

Isto porque os nossos cérebros (todos os nossos cérebros, não apenas aqueles com deficit de atenção e hiperatividade) produzem muita dopamina extra quando estamos numa nova relação.

Isto desaparece entre 24 a 28 meses, em média, e depois a “realidade” vem ao de cima.

Para garantir que vocês dois estejam realmente bem um com o outro, é importante que esperem até que os seus níveis de dopamina voltem ao normal e vejam como os dois se comportam antes de se comprometerem.

Esperar pode ser difícil, já que parte do namoro hiper-focus é sentir que essa pessoa é A TAL.

Espere, de qualquer maneira.

Estará a proteger tanto a si como o parceiro que tanto ama do desastre potencial, quando descobrirem que “realidade” não funciona em conjunto, afinal de contas.

Mas não desanime nem tenha medo de se “entregar na relação”.

Na grande maioria dos casos, as “pessoas normais” adoram a pessoas como nós (com deficit de atenção e hiperatividade)

Nós temos muito mais energia e criatividade do que uma “pessoa normal”, o que ajuda a que a relação não cai na rotina.

E ninguém gosta da rotina nem de viver uma vida aborrecida, certo?

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *